Documento sobre descritores do arroz tem versão em português

A Embrapa Arroz e Feijão disponibilizou na versão em português o documento “Descritores para arroz silvestre e cultivado (Oryza spp), produzido pela Bioversity International, Roma (Itália), Africa Rice Center - WARDA, Cotonou (Benin) e Internacional Rice Rescarch Institute - IRRI, Los Baños, (Filipinas) instituições pertencentes ao Grupo Consultivo para la Investigación Agrícola Internacional – CGIAR, Bogor (Indonésia). O documento é destinado a consultas para pesquisadores, professores e estudantes universitários de agronomia e áreas afins.

Trata-se de uma lista de descritores utilizados internacionalmente para as espécies do gênero Oryza, trazendo dados específicos para os germoplasmas silvestres e cultivados, elementos que são muito úteis para pesquisadores das áreas de Recursos Genéticos, Botânica, Melhoramento de Plantas e afins.
 
A tradução foi uma iniciativa da Embrapa Arroz e Feijão que solicitou às instituições autoras da pesquisa permissão para verter para o português o material, tendo em vista a importância da cultura do arroz no Brasil e a expressiva contribuição de nossos pesquisadores para a cadeia produtiva do arroz. “O uso de descritores padronizados internacionalmente torna mais fácil o compartilhamento de informações entre instituições de pesquisa de diferentes países. Com a facilidade de estar disponível em português, este documento terá um alcance ainda maior entre os pesquisadores de países de língua portuguesa e destaca a participação da Embrapa junto a estas importantes instituições internacionais de pesquisa”, afirma a pesquisadora da Embrapa Arroz e Feijão, Patricia Valle Pinheiro, responsável pela tradução do documento para o português.
 
A publicação traz cinco tipos de descritores: Passaporte, Manejo, Ambiente e Local, Caracterização e Avaliação. A Bioversity recomenda o registro das quatro primeiras categorias para todos os acessos, por se tratarem de informações de identificação dos acessos. Para a quinta categoria – Avaliação - são necessários ensaios repetidos ao longo do tempo, permitindo uma descrição mais detalhada do germoplasma.
 
Apesar de que a codificação sugerida não deve ser considerada como um esquema definitivo, esse formato representa uma importante ferramenta para um sistema de caracterização padronizada, incentivada pela Bioversity em todo o mundo. A listagem de descritores constitui um formato internacional e produz uma ‘linguagem’ universal para dados de recursos genéticos vegetais de arroz. Outro aspecto importante é que a adoção desse esquema para codificação de dados, ou pelo menos a produção de um método de transformação para converter outros esquemas no formato da Bioversity, produzirá meios rápidos, confiáveis e eficientes para armazenamento, recuperação e comunicação de informação, bem como auxiliará no uso do germoplasma.
 
Os Descritores de arroz estão disponíveis no site da Bioversity International:
Sugestões para melhorar o documento ‘Descritores para arroz silvestre e cultivado’ serão bem aceitas pela Bioversity, IRRI, AfricaRice e Embrapa.
Publicidade